CATEGORIAS

OUTROS SITES

BUSCA

Neste blog Na Web

ENQUETE

Computando seu voto...
Carregando resultado
Total de votos:

OUTROS BLOGS

HISTÓRICO

Grama por grana

Operários cortam e recolhem quadrados do gramado do estádio olímpico de Berlim. Os nacos de grama vão ser comercializados. Na Itália, claro, vai vender que nem água. (Fotos: Reuters)



Escrito por Redação às 17h30
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]
O homem da Copa

                        

A Copa de 1962 foi de Garrincha; a de 1970, de Pelé; a de 1974, a de Cruyff; a de 1986, a de Maradona; a de 1994, de Romário; e a de 2006...Materazzi. Cada Copa merece seu protagonista. Ele foi o artilheiro da equipe campeã (dois gols, junto com Toni) e protagonizou os principais lances da decisão (cometeu pênalti, fez gol, provocou a expulsão de Zidane e converteu sua cobrança na decisão por penais). Na foto acima, logo se vê que é um jogador diferenciado: o zagueiro italiano comemorou a vitória sobre a Alemanha abraçando o juiz mexicano Benito Archundia. Chegando na Itália, se defendeu de quem o acusava de ter chamado Zidane de "terrorista" dizendo: "Sou um ignorante, nem sei o significado dessa palavra." Esse Mundial de 2006...  (Fotos: AFP e EFE)



Escrito por Redação às 16h50
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]

Bola de meia

                                       

Em situações normais, Copa do Mundo serve para vender chuteira e camisa oficial, mas, com o lateral Roberto Carlos dando uma forcinha, uma outra peça no vestuário esportivo ganhou a atenção. Bola dentro dos publicitários.



Escrito por Redação às 16h28
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]

Vale tudo?

      

Enquanto os jogadores italianos adotaram o visual mamma, com lenços tricolores amarrados na cabeça (como fizeram Perrotta, Totti e Materazzi), a mulherada italiana se soltou e pulou de biquíni nas fontes romanas durante a comemoração pelo tetracampeonato. (Fotos: AFP, Reuters e EFE)

      



Escrito por Redação às 16h01
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]
Vanucci supera todos

                                                     

Nem as cochiladas de Sérgio Noronha, nem as confusões de Galvão Bueno, nem a poesia de Pedro Bial, nem a filosofia de Luciano do Valle, nem o mau humor de José Trajano, nem a narração ao vivo do alongamento dos jogadores. O grande ganhador do prêmio à desinformação durante a Copa foi Fernando Vanucci, da Rede TV. Correndo por fora, em um canal sem direito de transmissão do Mundial e em um lance nos acréscimos da disputa, o apresentador do programa "Bola Na Rede" superou as expectativas, entrando visivelmente grogue no ar ao vivo para todo o país (a versão oficial da Rede TV é que ele tinha tomado calmantes antes de começar a mesa redonda dominical). Com voz pastosa e os olhinhos querendo fechar, ele chamou o zagueiro Cannavaro de Caravarro e disse que a África do Sul "também não é assim tão longe, é logo ali". Sem conseguir ler o tele-prompter, ele começou improvisar: "É difícil perder sabendo que...a gente não pode esquecer...é difícil esquecer...tempo...vamos ter para esquecer...sem dúvida". O que ele esqueceu mesmo foi que a edição era mostrar a Itália tetracampeã do mundo e começou a falar mal da seleção brasileira. "É hora da gente reformar ou...é hora da gente reformar ou...(silêncio)...ou mudar de vez...vamos colocar o castelo de areia abaixo...a-b-a-i-x-o". Quando se empolgou e discorria sobre o Brasil virando "comida de leões", o editor cortou o áudio dele. Após vários minutos de comercial, o programa voltou com os convidados e ex-goleiros Zetti e Ronaldo como âncoras constrangidos até aparecer o apresentador do telejornal Augusto Xavier, fisgado dos bastidores para comandar o programa alheio. Vanucci é o grande vencedor do "Troféu Noronha", tão vencedor que o prêmio passa a ser chamado de "Troféu Vanucci". Clique aqui e veja o vídeo. Inesquecível.



Escrito por Redação às 13h19
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]
Bolacha

                                                       

Luciano do Valle abusou dos erros na decisão da Copa. Narrando pelo canal Band Sports, ele chamou o jogo inteiro Camoranesi de Camaronese (mistura de camarão com maionese?). Zidane fez um passe, e ele disparou no microfone: "Olha o toque do Platini". Uma jogada do lateral-esquerdo italiano, e Luciano solta essa: "Olha o Grosso entrando". No final, com a França derrotada, começou a filosofar olhando um solitário Raymond Domenech olhar a festa italiana: "A pior coisa do mundo é a solidão. As pessoas cavam sua própria solidão." No programa de debates Apito Final, foi mais longe e insinuou que Zidane estaria dopado na final do Mundial. Pelo visto, Galvão Bueno não está sozinho no hall de narradores que se complicam.



Escrito por Redação às 19h22
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]
Beatriz, só você é feliz

         

Só Beatrice Trezeguet é feliz. Nas fotos acima, ela conversa e brinca com a mulher de Henry, Nicole, antes da final com a Itália. Mesmo com a derrota e seu maridão perdendo o pênalti que deu o título aos rivais, Beatrice manteve o sorriso na recepção no palácio do governo francês hoje (à esq. abaixo). As outras imagens mostram Ribery e Makelele e suas companheiras, enquanto Zidane cumprimenta o presidente Jacques Chirac. (Fotos: Reuters e AFP)

    



Escrito por Redação às 17h15
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]

Direito universal de dar cabeçadas

                             

Faça como Mestre Zidane e dê também cabeçadas e golpes em Materazzi, que ele merece. O lance aconteceu ontem, e hoje já há um game (tosco, mas engraçado) para acertar o zagueiro italiano. Clique aqui e brinque. Pooooow. (Fotos: EFE)



Escrito por Redação às 14h47
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]

Comédia romântica

                                 

O ator norte-americano Jim Caviezel se prepara para beijar Jennifer Lopez em filme, enquanto na vida real seu "irmão" Buffon prefere oscular a Taça Fifa depois da conquista italiana em Berlim. (Fotos: AFP e EFE)



Escrito por Redação às 14h13
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]

Quebrando as regras

                                  

O goleiro francês Barthez e seu sósia, o vocalista da banda de metal Judas Priest, Rob Halford. (Fotos: AFP e EFE)



Escrito por Redação às 13h40
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]

A trilha da Copa

                                       

Nem Ivete Sangalo, nem Zeca Pagodinho, nem Titãs, nem Gilberto Gil, nem Carlinhos Brown. A trilha sonora da Copa é ditada pelo meia antenado e pop Alessandro Del Piero. Ele levou seu amigo Noel Gallagher, guitarrista e compositor do Oasis, como amuleto para o estádio Olímpico de Berlim e saiu com o título. Em março, o jogador da Juventus lançou o CD acima, com suas músicas preferidas, incluindo Primal Scream, Kasabian, Manic Street Preachers e, é claro, Oasis. O rapazinho é globalizado e deixou de lado todos aqueles cantores italianos como Pavarotti, Eros Ramazotti e Laura Pausini.



Escrito por Redação às 20h10
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]
Promessa é dívida

         

O ítalo-argentino Camoranesi prometeu e cumpriu. Em pleno gramado do estádio Olímpico de Berlim, deixou seus companheiros cortarem sua cabeleira antes de erguer o Taça Fifa. Já o técnico Marcello Lippi fez ouvido de mercador para quem lembrou que ele prometeu adotar o visual careca se fosse campeão do mundo. Se ele não cumprir, fica aí em cima a montagem de como ele ficaria sem as mechas grisalhas.



Escrito por Redação às 19h40
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]
Se você reclama do Parreira...

           

...é porque não conhece Otto Pfister, o alemão muito louco que comandou a aventura da seleção de Togo na Copa do Mundo. Ele renunciou ao cargo pouco antes da estréia, depois voltou. E ainda retornou ameçando processar um dirigente africano que o acusou de alcoolismo ("Há anos não ponho uma gota na boca", argumentou em sua defesa). No final, Togo acabou eliminado pela França, mesmo com Pfister dando show à parte à beira do gramado (confira abaixo). Mas a marca particular do alemão nesta Copa foi o prêmio de "a maior pizza desta Copa", afinal, o treinador abusou de camisas coloridas no atípico verão germânico (confira nas fotos acima). (Fotos: AFP e Reuters)

         



Escrito por Redação às 14h17
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]

Entradas, corredores e saídas

                                           

O ator Matheus Nachtergale tem nome de volante suíço, mas é a cara do lateral-direito francês Sagnol. (Fotos: FI e AFP)



Escrito por Redação às 13h01
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]

Bolas étnicas

Com a mania de bolas especiais para cada joga da Copa, fica aí uma sugestão para a próxima Copa: gorduchinhas que utilizem os materiais típicos dos países em campo. Em cima, as bolas de Equador (motivos andinos), Estados Unidos (jeans), Angola (pele de felino) e Brasil (penas de arara). Embaixo, as redondas de Croácia (terra das gravatas), Inglaterra (com recortes de tablóides), Irã (com tapetes persas) e Trinidad e Tobago (folhas de palmeiras). O único problema vai ser o nome do fabricante aparecer com esses desenhos para o produto.



Escrito por Redação às 17h37
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]
O que é isso, Ricardo?

                          

Escrito por Redação às 16h25
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]
Campeã mundial do mau gosto

                   

Neste domingo, a Itália pode ser tetracampeã mundial de futebol. Mas no quesito mau gosto ela já bateu a França de longe. É só verificar as fotos acima. À esquerda, vendedor de Nápoles comercializa anúncios de óbito da seleção francesa. À direita, loja napolitana exibe manequim pintado de deourado segurando bandeiras da Itália. (Fotos: AFP)



Escrito por Redação às 15h57
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]

Del Piero, o queridinho pop

Herói da Itália na semifinal contra a Alemanha, o meia Alessandro Del Piero não é titular de Marcelo Lippi, mas anda bem na cotação de astros de outros universos. Em entrevista ao site oficial da Copa, o canadense Steve Nash, armador do Phoenix Suns, eleito melhor jogador da NBA nas últimas duas temporadas, revelou ser amigo do italiano e torcedor da Juventus. Outro amigo famoso de Del Piero é Noel Gallagher, guitarrista e compositor do Oasis. O astro do rock afirmou é amigo de Del Piero, fã da banda de "Britpop", e que já ganhou chuteiras do jogador. O encrenqueiro músico inglês também contou que viu no estádio a vitória da Itália sobre a Alemanha em Dortmund. "Antes do jogo fomos ao hotel. Del Piero estava aborrecido, porque não entraria em campo no início da partida, mas depois disse: `Vou sair do banco e marcar um gol´. Depois do jogo, ele disse que eu fui sua mascote da sorte, por isso tenho que ir à final e usar exatamente as mesmas roupas, cueca e meias para lhe dar sorte". Por isso, ninguém deve se assustar ao ver o líder do Oasis, ensandecido torcedor do Manchester City, misturado na torcida da Azzurra neste domingo em Berlim.



Escrito por Redação às 15h09
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]

É dos carecas que elas gostam mais

                                       

O zagueiro italiano Fabio Cannavaro e o cantor de luau Jack Johnson, queridinho das patricinhas. (Fotos: AFP e Divulgação)



Escrito por Redação às 14h19
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]
A Copa do Mundo mata...

Passaram de 50 as mortes causadas, direta ou indiretamente, pela Copa da Alemanha. E, por incrível que pareça, o recordista de falecimentos futebolísticos foi um país que nem estava classificado para a Copa: a China. Segundo os médicos, as 11 mortes no país aconteceram pela combinação de emoção da competição com a mudança no relógio biológico do torcedor (a Copa passava de madrugada por lá) e consumo de álcool ao acordar. Já no Quênia aconteceu a morte mais misteriosa. Um rapaz de 21 anos chamado Austin Okello foi espancado até morrer. O motivo, porém, não ficou claro. Parte das testemunhas afirmaram que ele teria defendido a seleção brasileira e recebeu bordoadas de dois homens. Outra versão fala que Okello, na verdade, tirou um sarro da seleção canarinho e passou dessa para melhor pela  provocação. Já na Somália, uma milícia muçulmana matou dois homens que pediam por uma TV para ver a Copa. Dependendo da final deste domingo, essa estatística pode aumentar.

Escrito por Redação às 13h42
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]

Minhas madeixas

O volante português Tiago e o ator global Pedro Neschling capricham na cabeleira.

Fotos: Folha Imagem/EFE



Escrito por Redação às 17h15
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]

As piores torcidas desta Copa

Não bastou suas seleções serem eliminadas cedo, eles ainda deram vexame nas arquibancadas. Acima a partir da esquerda, espanhóis travestidos de dançarinas de flamenco, britânicos fantasiados de maratonista bigodudo, e mexicanos (de sombrero e tudo) mostram cueca com nome do país. Abaixo não é diferente: holandeses posam com máscaras e músculos de esponja, torcedor de Togo grita durante partida, e suíços usam chapéu com queijos, símbolo nacional. Realmente as torcidas fizeram um Carnaval nas arquibancadas e se contavam nos dedos os torcedores sem fantasias, perucas e tinta na cara.

Crédito: AFP, Reuters e EFE



Escrito por Redação às 13h12
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]

Sabor de ressaca

                                                

Para espanhóis, brasileiros e portugueses, essa cerveja já dá dor de cabeça mesmo antes de ser ingerida. A cervejaria Castel, da Geórgia (país saído da antiga União Soviética), está produzindo rótulos com a face de Zidane. A explicação: um dos sócios da fábrica é francês. (Foto: AFP)



Escrito por Redação às 17h38
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]
Xô, Copa

                  

Na Alemanha, vários restaurantes e bares escolheram fugir da euforia pelo Mundial se declarando "zona livre da Copa" desde antes de seu início. Nada de televisão, decoração, som ou computador que lembrasse que lá fora está acontecendo o maior evento do futebol internacional. Com a derrota dos alemães na semifinal, aumentou ainda mais os locais para os que não querem nem ouvir falar em futebol. Em cima, cartazes de restaurantes de Leipzig e Offenbach, com o slogan: "Há uma vida além da Copa". (Fotos: AFP)



Escrito por Redação às 16h59
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]
Ai, Nossa Senhora de Fátima

                                        

Mais uma capa antológica do jornal esportivo português "O Jogo". Não bastasse a manchete de ontem ("Vamos depená-los", em referência ao galo, símbolo francês), eles cravam hoje essa aí em cima para mostrar a revolta pela eliminação. (Nota da redação: puto, em Portugal, quer dizer garoto)



Escrito por Redação às 13h55
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]

Sorriso do lagarto

                                          

Odonkor, atacante da Alemanha, se parece com seu colega de posição Amoroso, mas não é tão letal quanto o brasileiro.(Fotos: AFP)



Escrito por Redação às 13h46
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]
O choro da derrotada

    

Jaciara, mulher do luso-brasileiro Deco, pôs um figurino todo português para torcer por seu gajo. Ele, porém, não jogou tudo o que se esperava, Portugal perdeu e Jaciara chorou na tribuna. (Fotos: EFE)



Escrito por Redação às 20h38
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]
Beijo do vencedor

    

O atacante Thierry Henry ganhou beijinho de sua mulher, Nicole, após a vitória sobre Portugal na semifinal. (Fotos: AFP)



Escrito por Redação às 19h53
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]
O futebol e o poder

      

No domingo, o primeiro-ministro italiano, Romano Prodi, poderá cumprimentar o presidente francês, Jacques Chirac, antes da final da Copa entre os países. Prodi (alto à esq.) já experimentou a vitória ao lado da chanceler alemã, Angela Merkel, na semifinal. Mas os poderosos do mundo aproveitaram a Copa para associar seus nomes ao sentimento nacional que rondou o evento. Em cima, além de Prodi e Merkel, estão a primeira-ministra sul-coreana, Han Myeong (abraçando o jogador Chun-soo); Chirac (num tête-a-tête com uma torcedora francesa); e o presidente mexicano, Vicente Fox, brincando com sua mulher no palácio de governo. Abaixo a partir da esq., o príncipe Williams confere o "English Team"; a princesa japonesa, Takamado, visita o treino do Japão; Lula e Marisa festejam quando o Brasil ganhou de Gana; e o presidente ucraniano, Viktor Yushchenko (aquele que foi envenenado), torce na Alemanha por sua equipe nacional. (Fotos: AFP e Reuters)

      



Escrito por Redação às 19h19
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]
Ummmm, que delícia

       

As madames Trezeguet e Henry degustavam uma batatinha frita antes da partida contra Portugal, quando as duas (nomes Beatrice e Nicole) perceberam que eram alvo dos fotógrafos presentes no estádio de Munique. E ficaram tímidas. (Fotos: Reuters)



Escrito por Redação às 16h33
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]
Galináceos e provocações

                                              

Acima, a capa do jornal português "O Jogo" desta quarta-feira, dia da semifinal com a França. Entra na série "tomara que aconteça". Caso contrário,  vira souvenir de torcedor francês, como aconteceu com a capa da publicação esportiva "Marca", de Madri, anunciando para as oitavas-de-final a aposentadoria de Zidane ("Vamos a Jubilarlo", era a manchete).



Escrito por Redação às 15h23
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]

Eu sou a cura

                                    

Na verdade, esses dois acima estariam mais para pai e filho, afinal, há grande diferença de idade. Também se identificam pelo gosto pelo naturismo. O ator norte-americano Silvester Stallone é conhecido por andar pelo set de filmagem como veio ao mundo, enquanto o goleiro português Ricardo fez a promessa de se desnudar caso Portugal seja campeão. É brincadeira?



Escrito por Redação às 14h31
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]
Falcão, um comentarista de qualidade

                                                    

Se proibissem o uso da palavra "qualidade", o comentarista global Falcão estaria perdido. No melhor estilo "vocabulário de vendedor", tudo para ele tem qualidade. Algumas de suas frases de hoje na semifinal da Copa: "A diferença é a qualidade superior da Itália", "a Alemanha foi determinação, a Itália teve mais qualidade", "Del Piero é um jogador de qualidade", "faltou um pouco de qualidade para o ataque alemão", etc. Tantas vezes foi repetida por Falcão que até seu colega de transmissão Cléber Machado se contaminou: "Iaquinta é um jogador de qualidade ofensiva". Ele poderia falar que o atacante é preciso, driblador, técnico, guerreiro, rápido e outros adjetivos no lugar de proferir tantas o mesmo lugar-comum. Por isso e por outras (ele também adora repetir e repetir o chavão "diferenciado"), ele também merece o "Troféu Noronha", prêmio para a desinformação durante esta Copa.



Escrito por Redação às 19h08
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]
Três derrotas sul-americanas, três reações

      

No Equador (à esq.), os jogadores que levaram o país pela primeira vez às oitavas-de-final de uma Copa do Mundo foram recebidos pelo presidente nacional, Alfredo Palacios, e ganharam medalhas de "Cavalheiros do Esporte". Na Argentina (à dir.), centenas de torcedores foram recepcionar a equipe que caiu nas quartas-de-final diante dos anfitriões alemães. No centro (Brasil), uma estátua de 7,25 m de altura em homenagem a Ronaldinho foi destruída em Chapecó (SC).



Escrito por Redação às 15h59
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]
E-mail que circula após a eliminação

PRÓXIMOS LANÇAMENTOS DO CINEMA:
O Alvo - com Dida
Os Intocáveis - com Cafu e Roberto Carlos
Missão Impossível - com Juan e Lúcio
Perdidos no Espaço - com Roberto Carlos
Bater ou Correr...em Berlim - com Zé Roberto
Bonitinho, Mas Ordinário - com Kaká
O Último Imperador - com Adriano
Forrest Gump, O Contador de Histórias - com Ronaldinho Gaúcho
Mobi Dick - com Ronaldo Fenômeno
Entrando Numa Fria - com Juninho Pernambucano;
Esqueceram de Mim - com Robinho;
A Espera de Um Milagre - com Parreira;
Um Morto Muito Louco - com Zagallo;
O Poderoso Chefão - com Ricardo Teixeira;
O Iluminado - com Zidane

Escrito por Redação às 15h28
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]
Run, Ronaldo, run

                                

Como na vida real, Ronaldo também passa aperto com o peso no mundo virtual. Um game (programado por algum argentino) coloca o brasileiro em uma corrida com a escolta do portenho Crespo. Pela frente, o "gordinflón" tem obstáculos como copos de milkshake e hambúrgueres. Cada um que ingere, o argentino fica mais no seu encalço. Para facilitar, pinta uma chuteira de ouro para ajudar o fofômeno. Jogue e exorcize essa Copa de 2006.



Escrito por Redação às 13h09
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]
Comer, comer, para poder torcer

                                               

O sujeito aí em cima trabalhando e assistindo à Copa por um pequeno televisor é Sergio Baldoni, pizzaiolo do restaurante berlinense Fabriano. Como o nome não engana, ele é italiano e terá nesta terça toda a clientela alemã como rival. Ainda mais que o jornal alemão Tageszeitung lançou uma campanha para não deixar os imigrantes italianos torcerem durante a semifinal contra a Alemanha. O jornal publicou em sua edição de hoje mais de 40 números de pizzarias com serviço de delivery no país e solicitou aos leitores que comecem a ligar assim que a partida começar - 21h local (boa hora para uma redonda). "Esse é o modo mais certo de irritar os italianos. Eles estarão muito ocupados assando as nossas centenas de pizzas. Não dará tempo para ver o jogo desta noite", escreveu a publicação. Já o tablóide sensacionalista Bild convocou os alemães a boicotarem as pizzarias locais para prejudicar os bolsos dos italianos.



Escrito por Redação às 12h44
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]

Jogo aéreo

                                                  
O zagueiro inglês John Terry e o ator norte-americano Kevin Spacey. Ou será o contrário? (Fotos: AFP)


Escrito por Redação às 12h27
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]
Chutando cachorro morto

Veja como são as coisas. Na semana passada a Rede Globo pediu desculpas ao técnico Parreira, num editorial lido no meio do "Jornal Nacional", por ter feito uma matéria em que adolescentes com deficiência auditiva lêem os lábios do treinador numa conversa com o coordenador Zagallo durante a partida Brasil x Japão.

Relembrando: o treinador teria dito que seria "difícil" tirar o Émerson da equipe, mesmo com o bom desempenho do reserva Gilberto Silva contra os japoneses. Parreira alegou que sua privacidade tinha sido violada. Naquela momento, talvez para não perder o acesso privilegiado aos jogadores, a emissora carioca compartilhou da opinião e fez o tal pedido de desculpas.

Mas agora, com a seleção eliminada da Copa, a emissora voltou a usar o expediente. Talvez a derrota para a França tenha mudado os parâmetros da emissora em relação ao "direito à privacidade"...  



Escrito por Redação às 12h46
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]
Os fatos mais bizarros

    

O UOL selecionou as ocorrências mais inusitadas até agora na Copa. O ranking das Top 5 vai abaixo, mas aceitamos sugestões de outros feitos na Alemanha:
 
1) A meia de Roberto Carlos: o lateral-esquerdo brasileiro achou por bem ajeitar a meia de sua perna esquerda no lugar de marcar o atacante francês Henry (o resultado foi o gol francês e um jogador brasileiro mais alinhado)
 
2) Os três cartões: o árbitro inglês Graham Pool deu dois amarelos para o croata Simunic durante o jogo com a Austrália, mas só o expulsou quando o zagueiro mereceu o terceiro cartão amarelo
 
3) O vômito do galã: o meia inglês David Beckham passou mal durante a partida contra o Equador, fez o gol decisivo, depois se abaixou e vomitou no gramado   
 
4) O carrancudo: contrariado por ficar no banco, o goleiro Kahn nem comemorava os gols de seus companheiros, só quebrou o gelo para apoiar seu rival Lehmann nos pênaltis contra os argentinos
 
5) O trenzinho: Scolari achou uma forma no mínimo estranha de festejar a vitória sobre a Holanda, convocando toda a comissão técnica a fazer um trenzinho (tudo pelo espírito de grupo)
 
Fotos: Reuters, AFP e EFE



Escrito por Redação às 12h06
[] [regras para comentários] [envie esta mensagem]